ITEP - OS

Organização Social com Contrato de Gestão com o Estado de Pernambuco.

Labtam faz análise da emissão de gases poluentes por chaminés

04.04.2012



Usinas de cana-de-açúcar, indústrias de produtos alimentícios; indústrias de metais; fábricas de produtos de limpeza (sabão e detergente); fábricas de tintas e solventes orgânicos; indústrias dos setores petroquímico, têxtil, de bebidas, de gás butano e de fundição de baterias estão entre os principais clientes do Laboratório de Tecnologia Ambiental (Labtam) do Instituto de Tecnologia de Pernambuco (Itep), na área de monitoramento da qualidade do ar em indústrias. A unidade realiza coleta e análise de emissões de gases poluentes atmosféricos emitidos por fontes estacionárias (chaminés) das indústrias dos mais diversos segmentos em âmbito local e regional.

 

Para realizar a tarefa, o Labtam dispõe de equipamentos modernos e equipe treinada na Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), atendendo à Resolução do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) nº 382/06, que estabelece os limites máximos de emissão de poluentes atmosféricos para fontes fixas ou estacionárias em industrias. De acordo com essa resolução, as empresas que trabalham com a emissão de gases atmosféricos devem verificar e comprovar se a quantidade e conteúdo dos poluentes emitidos estão dentro dos padrões estabelecidos pelo Conama ou leis estaduais.

 

O Labtam realiza esse monitoramento através de equipamentos específicos, que permitem quantificar a emissão de material particulado (MP), dióxido de enxofre (SO2), trióxido de enxofre (SO3), metais, monóxido de carbono (CO), dióxido de carbono (CO2), temperatura da chaminé e oxigênio no ar, além do teor de óxido de nitrogênio (NO) detectado através de vidrarias especiais.

 

Segundo o gerente do Labtam, Glauber Carvalho, “este é um importante serviço tecnológico desenvolvido pelo laboratório e oferecido ao setor industrial da Região Nordeste, atendendo extensa gama de clientes nacionais e multinacionais, o que confere ao Labtam atuação de referência na análise destas matrizes ambientais”.

 

COLETA – A equipe de coleta é formada por quatro profissionais. Um técnico é responsável pela sonda que é acoplada na porção superior da chaminé e faz a sucção dos gases, enquanto outro realiza a montagem e monitoramento dos módulos eletrônico e pneumático do equipamento, desenvolvendo pré-cálculos e cálculos de isocinética Os demais comandam o analisador de gases instalado na base da estrutura.

 

Segundo os químicos Marcelo Hermes e Carlos Barbosa, responsáveis pelas coletas e análises, as amostragens são realizadas em triplicata e possuem duração de uma hora cada. “Esta matriz exige cuidados redobrados com a segurança da equipe, uma vez que as chaminés podem atingir até 30 metros de altura e temperaturas internas de 120ºC”, afirma Salatiel Silva, técnico responsável pela sonda acoplada no topo das chaminés.

 

Outro equipamento que o laboratório dispõe é o VOC, que permite a coleta e análises de compostos orgânicos voláteis, a exemplo do BTEX, definidos pela Resolução Conama nº 382/06 como compostos orgânicos que possuem ponto de ebulição de até 130ºC na pressão atmosférica e podem contribuir na formação dos oxidantes fotoquímicos. Esta avaliação é exigida pelos órgãos ambientais às empresas que lançam estes compostos ao meio ambiente durante suas atividades.

brascomti