Untitled Document
Untitled Document
pten

Com o objetivo de divulgar a história do queijo coalho e fortalecer a produção da bacia leiteira do Agreste, o Instituto de Tecnologia de Pernambuco (ITEP) planeja a montagem de uma exposição permanente e interativa em homenagem à iguaria. A mostra funcionará no Centro Tecnológico de Laticínios, em Garanhuns, e será o primeiro passo para a criação do Museu do Queijo. 

Na última segunda-feira (1°), o presidente do ITEP, Antonio Vaz, recebeu o professor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Ascendino Silva, para debater a iniciativa. Ascendino é engenheiro elétrico, professor do Departamento de Engenharia Biomédica e já atuou como Diretor de Tecnologia do ITEP durante o terceiro governo de Miguel Arraes (1995-1998). Também participaram da reunião a pesquisadora visitante Roberta Medeiros e o gestor do CT Laticínios, Benoit Paquereau. 

A exposição contará a história do queijo coalho e proporcionará experiências interativas com a utilização de dispositivos multimeios. Os visitantes poderão, por exemplo, sentir as dimensões sensorial e gastronômica do coalho. A fábrica escola do CT Laticínios também estará aberta à visitação, possibilitando aos visitantes conhcer todo o processo de fabricação do queijo. Com foco no fortalecimento da economia, o CT Laticínios também orientará os visitantes a conhecer feiras locais de queijos e produtores integrados a sua rede de parceiros. 

“Nossa expectativa é que a exposição funcione como um embrião para a instalação do museu no Centro Tecnológico, em Garanhuns. Certamente será mais uma contribuição para o aumento da competitividade territorial da região”, afirma Antonio Vaz. A exposição será montada em parceria com o Espaço Ciência e está contemplada pelo edital n 03/2018 da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de Pernambuco (Facepe) - Categoria A - Exposições Científicas Interativas.

 

Untitled Document